Conecte-se conosco

Polícia

Pode chegar a sete o número de vítimas do ‘Maníaco de Marituba’, no Pará

Publicado

em

Menor esteve internado por roubo e foi posto em liberdade há menos de um mês

Podem chegara a sete o número de vítimas do ‘Maníaco de Marituba’, por conta de dois casos novos informados à Polícia Civil do Pará, que concedeu entrevista coletiva no final da manhã desta segunda-feira, 13. De acordo com o delegado-geral, Alberto Teixeira, elas procuraram a delegacia de Marituba hoje e fizeram a ocorrência. Nas câmeras de segurança, as duas mulheres reconheceram o acusado, que confessou à Polícia a autoria dos crimes.

O menor já tem antecedentes criminais e foi posto em liberdade há menos de um mês. Ele foi internado por roubo e cumpriu medidas em regime fechado entre os dias 6 e 17 de dezembro passado. Logo após a sua prisão, a polícia prendeu também Jederson Menezes Alves, acusado de ter participação nos crimes, agindo como mototaxista no transporte das vítimas.

O delegado-geral, Alberto Teixeira, informou que uma das vítimas denunciou a tentativa do crime ocorrida no dia 16 de junho de 2019. Segundo ele, no momento da coletiva a segunda vítima estava realizando a ocorrência na delegacia de Marituba. Assista!

Segundo Teixeira, já neste mês de janeiro, no último dia 4, ocorreu o primeiro registro de estupro e roubo a uma vítima que trabalha vendendo produtos pela internet. Ela foi abordada por uma mulher que se identificou como Raissa e entrou em contato para comprar seus produtos.

Ao chegar no local combinado, um mototáxi se identificou como conhecido da Raissa e levou a mulher para uma área desconhecida, onde ela sofreu violência sexual e teve seus pertences roubados. No último dia 10 foi registrado o desaparecimento de Samara Mescouto, de 20 nos, que foi encontrada morta na noite de domingo (12).

No sábado (11), outros dois casos foram registrados com a mesma característica na seccional de Marituba, com duas irmãs, que sofreram agressões e violência sexual. Uma delas conseguiu fugir. Ela pediu ajuda em um galpão de uma empresa, em Marituba, e as pessoas que a ajudaram fizeram buscas no entrono em encontraram sua irmã, que está hospitalizada em estado grave no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência.

Teixeira disse que nos últimos três casos, de Samara Mescouto e das irmãs que foram vítimas no sábado, a Polícia cruzou as informações e chegou rapidamente à conclusão de que os crimes  tinham mesmas características, de alguém que atraia mulheres que faziam venda de produtos ou serviços pela internet, fazia contato fingindo interesse, e na sequência ocorriam os sequestros, estupros e roubos.

Na Delegacia Geral da PC foram apresentadas a bicicleta e a motocicleta usada nos crimes; a roupa do mototaxista, além de pertences das vítimas, como roupas, sandálias e celulares.

Roma News

--Publicidade--
--Publicidade--

Publicidades

--Publicidade--
--Publicidade--
--Publicidade--
--Publicidade--

Mais Lidas