Conecte-se conosco

ELEIÇÕES 2020

Fundo eleitoral: Inhumenses receberam mais de R$1,5 milhão em 2018; em 2020, governo promete R$2 bilhões. E os partidos políticos de Inhumas receberão quanto?

Publicado

em

  Foto:  Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

O valor que o Governo irá distribuir aos partidos políticos para realizar as eleições 2020 será a bagatela de 2 bilhões.  Essa  verba do   Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), será disponibilizada  ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), até o primeiro dia útil de  junho e, posteriormente, será repassada aos partidos.

A Comissão Mista de Orçamento inicialmente aprovou um orçamento de R$3,8 bilhões para despesas eleitorais,  todavia, diante da desaprovação da opinião pública, pois retiraria verba inclusive da saúde, chegaram a um acordo em 2 bilhões, valor 18% superior à verba destinada às eleições de 2018.

Desse montante,  é praticamente impossível saber o quanto será destinado  aos partidos políticos  de Inhumas, até porque não existe nada definido  em relação aos nomes que disputarão cargos, seja no executivo ou legislativo municipal, até porque, as convenções partidárias serão em Julho. Por outro lado,  os critérios para distribuição das verbas do Fundo Eleitoral são complexos.

Nas eleições de 2018, os então candidatos ao cargo de deputado federal e estadual que representaram o município de Inhumas, abocanharam de verba pública  somas milionárias.  O deputado estadual Lucas Calil (PSD), recebeu R$130 mil do Fundo Especial, o que representou 51,49% de sua receita de campanha.

Segundo a prestação de contas dos então candidatos a deputado federal  Waldinei Muniz (PRTB) e estaduais Professor Reginaldo Pacheco (PSL) e Dr. Humberto Teófilo (PSL),  eles não foram contemplados com nenhum  repasse.

Já a então candidata a deputada federal pelo PTC, a economista  Beatriz Peixoto recebeu repasse de R$20 mil reais do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, o  que representou 85.04% da receita total de sua campanha.

O maior beneficiado com repasses, seja pelo Fundo Especial ou Fundo Partidário, foi o ex-deputado federal Roberto Balestra (PP).  Os números impressionam.  Pelo Fundo Especial foram R$1.027.550,00 e pelo Fundo Partidário R$360 mil reais, totalizando R$1.387.550,00.

Esse montante recebido pelo então candidato Balestra representou  55,11% de toda a receita de  sua campanha.  Juntos, os nossos representantes Roberto Balestra, Beatriz Peixoto e Lucas Calil,  abocanharam R$1.537.550,00,  a título de financiamento de campanhas eleitorais.

Importante ressaltar que todos os dados numéricos relacionados  acima são oficiais e colhidos diretamente no sítio do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), bem como as imagens.

Texto: Eduardo de Carvalho

 

Publicidades

Mais Lidas