Conecte-se conosco

Geral

URGENTE – AGR aprova racionamento de água para seis municípios. São eles: Damolândia, Nerópolis, Ouro Verde, Itauçu, Brazabrantes e Inhumas

Avatar

Publicado

em

O Conselho Regulador da Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR), do Governo de Goiás, aprovou, nesta sexta-feira, dia 13, a proposta da Saneago para implementar os Planos de Racionamento de Água nos municípios de Damolândia, Nerópolis, Ouro Verde, Itauçu, Brazabrantes e Inhumas, que são abastecidos pela Bacia do Rio Meia Ponte.

A apresentação dos Planos de Racionamento dos municípios, acima da captação do Rio Meio Ponte em Goiânia, é uma exigência do Comitê de Bacia Hidrográfica do Meia Ponte.

No último dia 27 de agosto, o Conselho da AGR aprovou o Plano de Racionamento do Abastecimento de Água de 2019 para o município de Goiânia. Porém, até hoje não foi necessário adotar as medidas previstas no Plano, entre elas o rodízio no fornecimento de água para a população e empresas, graças ao esforço do governo em conscientizar a população, os fazendeiros e as empresas a adotaram economia de água e também pela injeção de cerca de 800 litros de água por segundo do Sistema de Abastecimento Mauro Borges para o Sistema Meia Ponte.

As medidas do plano poderão ser adotadas em Goiânia e nos demais municípios durante o período de seca que provoca situação de emergência hídrica na Bacia Hidrográfica do Rio Meia Ponte. A reunião do Conselho Regulador foi presidida pelo presidente da AGR, Eurípedes Barsanulfo da Fonseca.

Assessoria de imprensa – AGR

Geral

Prefeitura de Itaberaí suspende auxílio do transporte universitário. ‘Nosso sonho de fazer faculdade acaba que vai por água abaixo’

Avatar

Publicado

em

A Prefeitura de Itaberaí publicou um decreto no qual suspende o benefício destinado à estudantes. O benefício era utilizado para universitários que residem em Itaberaí, mas que estudam em cidades vizinhas como: Inhumas e Goiânia.

O mesmo era concedido desde 2014, através de uma lei. O auxílio variava de R$ 75,00 a R$120,00, e para receber era necessário comprovar renda mínima de até 02 salários, além de colaborar em horas de trabalho voluntário ou doações de sangue.

Com a nova realidade da cidade, muita gente não poderá realizar o sonho de concluir o ensino superior.

De acordo com Gustavo Moreira: “ Nosso sonho de fazer faculdade, acaba que vai por água abaixo, sabendo que já temos que desembolsar nossa mensalidade que não é barata, e ainda pagar por completo o transporte, ai de repente o município, que já é de tradição ajudar, fala que não vai poder ajudar. O que vai acontecer? As pessoas vão ter que cancelar a faculdade”, afirma.

Entramos em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, nos informando que a medida foi tomada de acordo com um ofício do Tribunal de Contas, no qual aponta que o município está com despesa total de pessoal acima do limite legal.

Esperamos um bom senso por parte de nossos administradores, com um olhar diferenciado para EDUCAÇÃO, que é parte primordial do desenvolvimento de nossa cidade, e que gastos com pessoal sejam entendidos como folha de pagamento e não como auxílio aos nossos universitários.

Fonte: Portal Itaberaí

Continue lendo

Estatísticas do Google Analytics

gerado por GADWP 

Publicidades

Posts recentes

Destaques