Conecte-se conosco

Notícias policiais

Polícia Civil prende homem acusado de tentativa de feminicídio e estupro de vulnerável, em Itauçu; vítima está em estado grave no Hugol

Avatar

Publicado

em

Nesta quinta-feira (12), a Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Inhumas, cumpriu o mandado de prisão preventiva em desfavor de S.M.S. pelos crimes tipificados nos artigos 217-A (estupro de vulnerável) e art. 121, § 2º, inciso VI c/c art. 14, inciso (tentativa de feminicídio).

As investigações da Delegacia de Inhumas constataram que o acusado vinha abusando sexualmente de sua enteada, que é menor de catorze anos. Por não suportar mais os abusos sexuais esta vítima relatou os fatos à sua genitora E.J.R., que era companheira do autor.

Ao tomar conhecimento dos abusos sexuais praticados pelo autor contra sua filha, E.J.R. disse que o denunciaria nesta Delegacia, na segunda-feira, porém na madrugada deste dia (01-09-2019) o autor, para evitar que fosse denunciado tentou matar a sua companheira golpeando-a na cabeça com uma barra de ferro por diversas vezes, tais fatos ocorreram na residência do casal e na presença da outra vítima enteada do autor. Não satisfeito, acreditando que havia matado sua companheira, o autor deixou seu corpo no chão e antes de se evadir do local, estuprou mais uma vez sua enteada.

A vítima E.J.R. foi socorrida e levada com vida para o HUGOL onde se encontra internada e em estado grave. Os fatos ocorreram na cidade de Itauçu, e houve representação pela prisão preventiva do acusado ao Poder Judiciário desta Comarca, que foi deferida e o respectivo mandado de prisão cumprido hoje.

--Publicidade--

Inhumas

Inhumas – Polícia Civil efetua prisão em flagrante de investigada pelo crime de cárcere privado; vítima fazia necessidades fisiológicas em balde

Avatar

Publicado

em

Nesta quinta-feira (19), a Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Inhumas, efetuou a prisão em flagrante de C.M.A. pelo crime de cárcere privado qualificado (art. 148, § 2º do Código Penal). A autuada mantinha a vítima T.M.N. em cárcere privado em sua própria residência.

As investigações se iniciaram a partir de delação inqualificada encaminhada a Delegacia da Polícia Civil de Inhumas pelos Direitos Humanos, onde se noticiava que a vítima era mantida em encarcerada durante o dia, sem alimentação e cuidados adequados, já que tem deficiência física e mental.

Imediatamente os investigadores iniciaram diligências com o objetivo de apurar a veracidade da delação anônima. Contudo, nas diversas vezes que estiveram no local não obtiveram êxito, já que a residência sempre se encontrava fechada e aparentemente sem ninguém no local.

Assim, para o prosseguimento das investigações houve representação ao Poder Judiciário pela busca e apreensão no local do fato, a medida foi deferida e cumprida nesta data.

Durante o cumprimento do mandado de busca, os investigadores da Delegacia de Inhumas adentraram no local e constataram que a vítima estava encarcerada dentro de um dos quartos da residência, onde também havia um balde, que a vítima utilizava para fazer suas necessidades fisiológicas, já que não tinha acesso a um banheiro.

A autora foi então presa em flagrante pelo crime de cárcere privado.

Continue lendo

Estatísticas do Google Analytics

gerado por GADWP 

Publicidades

Posts recentes

Destaques