Conecte-se conosco

Geral

Itauçu, Inhumas, Aragoiânia, Goianira, Goiânia, Bela Vista de Goiás e Senador Canedo podem ficar sem iluminação em rodovias

Avatar

Publicado

em

O presidente da Associação Goiana de Municípios (AGM) Paulo Sérgio de Rezende (Paulinho) se reuniu com representantes da ENEL na manhã dessa quinta-feira (05) quando foi discutida a iluminação urbana em rodovias estaduais nos municípios da região Metropolitana de Goiânia.

No ultimo dia 28 a Goinfra, agencia estatal que custeia esse serviço, solicitou a Enel para que seja feito o desligamento do fornecimento da energia uma vez que não mais pagará pelo benefício. Nesse caso os custos passariam para os próprios municípios.

Mesmo com um prazo de cinco dias para efetuar o desligamento, de acordo com normas da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a Enel ainda não adotou essa medida, aguardando que aconteça uma solução sem que haja consequências para a população. Para tanto solicitou um prazo de mais 15 dias. Os municípios que podem ser afetados são: Goiânia, Itauçu, Inhumas, Aragoiânia, Goianira, Bela Vista de Goiás e Senador Canedo. Todos eles cortados por rodovias estaduais.

O presidente da AGM, Paulo Sérgio, apela para o Governo Estadual para que não adote essa medida. “Os municípios, com a atual situação financeira que passam, não tem as mínimas condições de assumir mais esse compromisso. Por outro lado, se realmente isso ocorrer, a população sairá muito prejudicada com os graves riscos de acidentes”, argumentou.

Segundo técnicos da Enel, além dos prejuízos à população, os equipamentos ao permanecerem desligados poderão sofrer avarias com o passar do tempo.

Matéria publicada no Diário da Manhã na condição de  “Material em forma de Informe Publicitário”

Geral

Prefeitura de Itaberaí suspende auxílio do transporte universitário. ‘Nosso sonho de fazer faculdade acaba que vai por água abaixo’

Avatar

Publicado

em

A Prefeitura de Itaberaí publicou um decreto no qual suspende o benefício destinado à estudantes. O benefício era utilizado para universitários que residem em Itaberaí, mas que estudam em cidades vizinhas como: Inhumas e Goiânia.

O mesmo era concedido desde 2014, através de uma lei. O auxílio variava de R$ 75,00 a R$120,00, e para receber era necessário comprovar renda mínima de até 02 salários, além de colaborar em horas de trabalho voluntário ou doações de sangue.

Com a nova realidade da cidade, muita gente não poderá realizar o sonho de concluir o ensino superior.

De acordo com Gustavo Moreira: “ Nosso sonho de fazer faculdade, acaba que vai por água abaixo, sabendo que já temos que desembolsar nossa mensalidade que não é barata, e ainda pagar por completo o transporte, ai de repente o município, que já é de tradição ajudar, fala que não vai poder ajudar. O que vai acontecer? As pessoas vão ter que cancelar a faculdade”, afirma.

Entramos em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, nos informando que a medida foi tomada de acordo com um ofício do Tribunal de Contas, no qual aponta que o município está com despesa total de pessoal acima do limite legal.

Esperamos um bom senso por parte de nossos administradores, com um olhar diferenciado para EDUCAÇÃO, que é parte primordial do desenvolvimento de nossa cidade, e que gastos com pessoal sejam entendidos como folha de pagamento e não como auxílio aos nossos universitários.

Fonte: Portal Itaberaí

Continue lendo

Estatísticas do Google Analytics

gerado por GADWP 

Publicidades

Posts recentes

Destaques