Conecte-se conosco

Notícias policiais

Um dos autores de homicídio cruel a jovem grávida é preso em Palmeiras de Goiás

Avatar

Publicado

em

A Polícia Civil de Goiás prendeu um dos envolvidos no homicídio da jovem Mirian Oliveira, grávida de 4 meses. Ela que foi brutalmente assassinada no último dia 27 de julho, na zona rural de Palmeiras de Goiás. O corpo estava com sinais de estrangulamento e perfurações por faca. O crime chocou os moradores da cidade pela crueldade.

Após tomar conhecimento do fato, a equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Palmeiras de Goiás deu início às investigações e, na última sexta-feira (16), prendeu o jovem Matheus Henrique Pires de Souza Camargo. Matheus inicialmente negou qualquer envolvimento, mas durante interrogatório confessou ter presenciado Niksson Garcia atrair a vítima, enganando-a, para depois matá-la.

Matheus alega ter assistido o ato que ceifou a vida da vítima, porém afirma que não participou do crime. Ele alegou que Niksson apontou uma arma de fogo pra ele e o obrigou a acompanhá-lo na execução do crime. Niksson Garcia fugiu um dia após perpetrar o delito e está foragido. Ele premeditou o crime e já tinha falado para Matheus que mataria a jovem Mirian.

Matheus está preso temporariamente por 30 dias podendo, o prazo ser prorrogado por igual período. Já Niksson Garcia está foragido e tem prisão temporária decretada em seu desfavor.

Durante as investigações, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão na residência e no posto de combustível da família de Niksson. O veículo usado por ele na noite do crime foi periciado. A Polícia Civil aguarda a conclusão dos trabalhos periciais para finalizar o inquérito policial.

Inhumas

Inhumas – Polícia Civil efetua prisão em flagrante de investigada pelo crime de cárcere privado; vítima fazia necessidades fisiológicas em balde

Avatar

Publicado

em

Nesta quinta-feira (19), a Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Inhumas, efetuou a prisão em flagrante de C.M.A. pelo crime de cárcere privado qualificado (art. 148, § 2º do Código Penal). A autuada mantinha a vítima T.M.N. em cárcere privado em sua própria residência.

As investigações se iniciaram a partir de delação inqualificada encaminhada a Delegacia da Polícia Civil de Inhumas pelos Direitos Humanos, onde se noticiava que a vítima era mantida em encarcerada durante o dia, sem alimentação e cuidados adequados, já que tem deficiência física e mental.

Imediatamente os investigadores iniciaram diligências com o objetivo de apurar a veracidade da delação anônima. Contudo, nas diversas vezes que estiveram no local não obtiveram êxito, já que a residência sempre se encontrava fechada e aparentemente sem ninguém no local.

Assim, para o prosseguimento das investigações houve representação ao Poder Judiciário pela busca e apreensão no local do fato, a medida foi deferida e cumprida nesta data.

Durante o cumprimento do mandado de busca, os investigadores da Delegacia de Inhumas adentraram no local e constataram que a vítima estava encarcerada dentro de um dos quartos da residência, onde também havia um balde, que a vítima utilizava para fazer suas necessidades fisiológicas, já que não tinha acesso a um banheiro.

A autora foi então presa em flagrante pelo crime de cárcere privado.

Continue lendo

Estatísticas do Google Analytics

gerado por GADWP 

Publicidades

Posts recentes

Destaques