Últimas Notícias
Home / Destaque / Estado quebrado: Prefeitura de Inhumas deverá assumir despesas com aluguel de imóvel onde abriga unidade do Vapt Vupt

Estado quebrado: Prefeitura de Inhumas deverá assumir despesas com aluguel de imóvel onde abriga unidade do Vapt Vupt

Foto: Divulgação

O Governo de Goiás deu prazo de 30 dias para que a Prefeitura de Inhumas possa arcar com  os custos do aluguel do imóvel que abriga a unidade do Vapt Vupt no município.

 O prazo deve ser contabilizado a partir da data do recebimento de ofício com a determinação. Segundo o governo estadual, ao todo são 30 cidades que terão que se adequar.

A decisão foi tomada considerando a atual situação fiscal do Estado, formalmente reconhecida no Decreto n° 9.392, de 21 de janeiro de 2019. 

A Sead aguarda as propostas dos municípios, dentro do prazo de 30 dias, para definir uma ação a fim de solucionar a questão do custo de acomodação das Unidades do Vapt Vupt nos municípios do Estado de Goiás.​

 Segundo o Governo de Goiás, as mudanças devem representar uma economia de R$ 51 milhões aos cofres estaduais. A justificativa é de que os imóveis alugados podem ser substituídos por parcerias para que isso reduza os gastos do estado.

“São várias as cidades que já estão oferecendo a nós espaços em centros comerciais, shoppings, tudo a custo zero”, afirma o governador Ronaldo Caiado (DEM). 

Em Inhumas, ainda não temos a informação se a unidade do Vapt Vupt irá permanecer no prédio atual, ou se irá mudar para outro locado pelo município, ou quem sabe, até se instalar em um prédio do próprio município.

Sobre Eduardo de Carvalho

Avatar
Eduardo de Carvalho é jornalista (DRT 0003438/GO) e radialista (DRT0037011/GO). Diretor geral do Portal da Época; apresentador do Programa Show da Noite veiculado pela Rádio Educativa FM 87,9 de Inhumas - Goiás; Diretor geral da Rádio Milênio FM da Cidade de Caturaí - Goiás.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.